Seguidores

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Diamante Mandarim






origem: Austrália, Indonésia, Timor, Sonda
data de origem: 1817
esperança de vida: 8 anos
nome científico: Taeniopygia guttata
distribuição: Austrália
família: Estrildidae
tamanho: 10 para 12 cm


É o mais conhecido dos diamantes, sendo muito vulgar em todos os aviários nas suas variedades coloridas: o cinzento, o branco, o isabel, o prateado... A forma original no entanto é a de corpo cinzento com cauda preta atravessada por faixas brancas, garganta e peito estriados a preto e branco até se encontrar com o ventre, onde termina numa risca preta. Nos flancos laterais que bordejam o ventre branco existe uma mancha longitudinal cor de laranja penteada a branco. O bico é vermelho vivo e em ambas as faces do macho existe uma mancha cor de laranja que falta na fêmea, permitindo portanto uma perfeita diferenciação dos sexos. O mandarim branco macho diferencia-se da fêmea pelo colorido vermelho mais intenso do bico.

O mandarim aprecia imenso a verdura, sobretudo a alface e os espinafres, que no entanto deve ser fornecida dia sim, dia não. Gosta igualmente de papa de ovo cozido e de concha de choco. Na Primavera convém adicionar à água ou às sementes um pouco de óleo de fígado de bacalhau.

Vive perfeitamente em gaiola ou em aviário, mas tem tendência para monopolizar os ninhos, pelo que convém dispor sempre de um grande número de pequenas caixas de madeira de 10 cm de lado com um orifício de entrada de 3 a 4 cm de diâmetro. O Mandarim não é, no entanto, tão exigente que não possa aproveitar outros tipos de ninho desde simples tigelas, a caixas de plástico e até note-se bem velhos chapéus de palha ou vasos de flores. Convém pôr à sua disposição o material para confeccionar o interior, sobretudo crina e caruma seca de pinheiro. Alguns avicultores colocam mesmo nos aviários ramadas de pinheiro que os mandarins vão utilizando a pouco e pouco, aproveitando inclusivamente para fazer os ninhos nesse local.

Os ovos, em número variável de 4 a 9, levam 12 dias a incubar e as crias saem do ninho geralmente ao fim de 25 dias. Os mandarins são tão prolíferos que fazem nova postura logo a seguir, sendo por isso conveniente retirar-lhes os ninhos entre Outubro e Março, a fim de os não cansar demasiado. Também é preferível esperar que atinjam 6 meses para fazerem a 1a postura, embora fossem perfeitamente capazes de o fazer aos 3 meses.

Características Gerais:

Tipo:

As diferentes partes do corpo deverão estar em harmonia. A ave não deve ser nem muito magra nem muito gorda. O peito é bem arredondado, sem angulações ou parte inferior pesada. A nuca não é muito arredondada e não apresenta nem concavidades nem saliências. As asas, bem aderentes ao corpo, não ultrapassam a linha do dorso, sem estar cruzadas nem descaídas. As penas da cauda são arredondadas e bem cerradas. Os dedos e as unhas devem ter um aspecto bem cuidado. As patas sem escamas.

Tamanho - Forma

O comprimento total do Diamante Mandarim, medido desde a ponta do bico à extremidade da cauda, é de 11,5 cm. As espáduas largas, a cabeça grande e o peito cheio dão à ave uma massa harmoniosa. A cabeça é bem arredondada e a fronte pouco abaulada. O bico é cónico, limpo, com a parte superior lisa.

Atitude

A posição ideal do Diamante Mandarim apresenta um ângulo aproximado de 45º em relação ao plano horizontal. As pernas são ligeiramente flectidas.

Cor:

Todas as cores da cabeça, da nuca, do dorso, do peito, do ventre, da cauda, das bochechas e dos flancos devem corresponder à descrição do “standard”. O mesmo se aplica ao bico e às patas.

Desenho

Compreende todas as marcações características visíveis específicas de cada mutação ou combinação de determinada da ave.

Plumagem:

A plumagem deve ser cuidada, brilhante, lisa e bem aderente ao corpo.

http://avesdobugio.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

..


A Fauna e Suas Belezas !


AVES DO MEU TEMPO

smileys falando

.

.
Os poemas são pássaros que chegam não se sabe de onde e pousam no livro que lês.Quando fechas o livro, eles alçam vôo como de um alçapãoEles não têm pouso nem portoalimentam-se um instante em cada par de mãos e partem.E olhas, então, essas tuas mãos vazias,no maravilhado espanto de saberes que o alimentodeles já estava em ti... (Mario Quintana) .

.

.
.

...

...
"A renovação (águia de Fogo) Fenix ...devemos aprender com a águia, a ave que voa mais perto do Céu, que vê longe e também tem mais tempo de vida. Ela pode viver até 70 anos! Mas, para chegar a essa idade, ao chegar aos 40 anos, ela precisa tomar uma decisão muito difícil. Devido às suas unhas estarem muito encurvadas, já não consegue mais agarrar suas presas para se alimentar. E seu bico, longo e pontiagudo, fica curvado, voltando-se contra seu peito. As suas penas crescem e se avolumam demais, de forma que suas asas tornam-se pesadas e, assim, fica difícil para ela voar. Para continuar a viver, ela tem de enfrentar um doloroso processo de renovação, o qual dura 150 dias. Ela se dirige a algum lugar próximo a uma parede – onde não necessite voar. Então, começa a bater o bico contra a pedra, até arrancá-lo. Depois, espera até que lhe cresça um bico novo, para que possa desprender suas unhas, uma por uma. Em seguida, espera que estas cresçam, para que possa arrancar as penas. A águia tem de decidir arrancá-los para que estes sejam renovados. Assim, com o bico, as unhas e asas novas, ela pode voar e sobreviver novamente.”
Related Posts with Thumbnails