Seguidores

quarta-feira, 28 de março de 2012

Ciclo de vida



UM NINHO COMEÇANDO SEU CICLO DE PRODUÇÃO.ALGO QUE ENCANTA A QUEM SABE DÁ VALOR A NATUREZA.

domingo, 25 de março de 2012

Calau








Foto: Wikipédia

Calau
O calau é uma ave da Ásia caracterizada por possuir uma espécie de “capacete” em cima do seu bico, por isto o nome em inglês “hornbill” (chifre de bico).
O objetivo deste "capacete" é para facilitar a produção dos ninhos, para capturar presas e também na luta com outros animais.
Outra característica marcante no animal é vista no processo da construção do ninho.
 Ao encontrar uma árvore, a fêmea fecha a sua entrada com lama.
 O macho a ajuda neste processo colocando mais alguns objetos da mata para selar o ninho.
 Após isto, a fêmea consegue ficar apenas com um pequeno buraco para respirar, enquanto o macho é responsável por alimentá-la através desta abertura.
 O filhote também é ajudado pelo macho.






Foto: Wikipédia


O calau é considerado uma ave onívora.
 Alimenta-se de insetos, frutos, pequenas aves e mamíferos.
  É considerado uma ave diurna que costuma viver em grandes bandos.
 O recorde foi de 2400 indivíduos em um único bando.
No total existem mais de 55 espécies de calaus e por esta diversidade, o tamanho delas também são bem diferentes
A menor espécie não passa dos 30 cm, enquanto as maiores podem chegar a até 1,2 metros.













Calau: a ave que tranca-se no ninho

Ela possui uma espécie de "capacete" em cima do bico.

segunda-feira, 19 de março de 2012

Asas na liberdade









Liberdade de pensamentos impuros, de sentimentos insanos, de gestos mesquinhos.
Liberdade para agir em prol de um bem maior.
 Liberdade para se desapegar do ego e da vaidade.
 Liberdade de nossos ‘fantasmas’, traumas, descrenças, desesperança
 Liberdade para nossos próprios olhos, para assim enxergar que vivemos literalmente num mundo perfeito.
E que apesar de todos os males que nós, seres humanos, insistimos em causar, ainda dá tempo de reverter, de melhorar.
Basta percebermos que pensar individualmente não leva a nada.
Não gera benefício para o todo.
E o mundo precisa ser pensado e cuidado por todos.
Afinal, a liberdade só é válida se for compartilhada.
Aves que têm o privilégio divino de voar, de serem livres em seu gesto mais simples.
E é o que desejo a todos nós Liberdade





Texto e Imagem:Adriano Gambarini

http://viajeaqui.abril.com.br/national-geographic/blog/adriano-gambarini/2009/01/07/13992



PS.Quem aprisiona, comercializa, mantém em cativeiro, transporta ou captura animais silvestres pode receber a pena de prisão de três meses a um ano.
Já a multa para cada animal encontrado em situação irregular é de R$ 500.
As informações são do IBAMA

quarta-feira, 7 de março de 2012

Tecelões Mascarados




Ninhos de Pássaros
Tecelões Mascarados (Ploceus velatus) ::: A arte de fazer ninho



Um estudo desenvolvido por cientistas das universidades de Edinburgh, St Andrews e Glasgow, na Inglaterra, concluíram que os pássaros não nascem sabendo construir ninhos, e sim adquirem habilidades com experiências no decorrer na sua vida.

Foram observados Tecelões-Mascarados do Sul (Ploceus velatus), pássaros que habitam Botsuana (África), sendo constatado que estas aves constroem ninhos de gramas durante a estação do acasalamento, porém esses ninhos têm diferentes técnicas de construção; destacou-se que alguns pássaros constroem seus ninhos da direita para esquerda e outros da esquerda para a direita.
Foi escolhida esta espécie de pássaro devido à complexidade na estrutura de seus ninhos e por construir dezenas de ninhos por estação, permitindo monitorar as construções com diferentes estruturas feitas por um mesmo animal. Sugere-se que pássaros adquirem experiências na construção dos ninhos, usando para isso o aprendizado no desenvolvimento de suas habilidades.
Este estudo ajudará a entender melhor os pássaros, tornando quem sabe possível responder a seguinte questão: Os pássaros possuem capacidade de aprender ou suas habilidades são desenvolvidas por meio de repetições?
Patrick Walsh, da Universidade de Edinburgh, um dos autores da pesquisa comenta, “se os pássaros construíssem os ninhos de acordo com o modelo genético, os ninhos seriam construídos do mesmo jeito em todas as oportunidades.” Mas baseando-se nos resultados do estudo o próprio Patrick Walsh conclui, “os Tecelões-Mascarados do Sul mostraram variações fortes na construção de ninhos, revelando uma influência clara da experiência; mesmo para pássaros, a prática leva à perfeição”, em entrevista a BBC.


Ninhos de Pássaros

Ninhos de Pássaros

Ninhos de Pássaros

Ninhos de Pássaros

Ninhos de Pássaros



Ninhos de Pássaros

Ninhos de Pássaros

Ninhos de Pássaros



Ninhos de Pássaros


Ninhos de Pássaros

Ninhos de Pássaros

Ninhos de Pássaros

fontes pesquisadas::: google.com.br, hypescience.com, fottus.com



A Fauna e Suas Belezas !


AVES DO MEU TEMPO

smileys falando

.

.
Os poemas são pássaros que chegam não se sabe de onde e pousam no livro que lês.Quando fechas o livro, eles alçam vôo como de um alçapãoEles não têm pouso nem portoalimentam-se um instante em cada par de mãos e partem.E olhas, então, essas tuas mãos vazias,no maravilhado espanto de saberes que o alimentodeles já estava em ti... (Mario Quintana) .

.

.
.

...

...
"A renovação (águia de Fogo) Fenix ...devemos aprender com a águia, a ave que voa mais perto do Céu, que vê longe e também tem mais tempo de vida. Ela pode viver até 70 anos! Mas, para chegar a essa idade, ao chegar aos 40 anos, ela precisa tomar uma decisão muito difícil. Devido às suas unhas estarem muito encurvadas, já não consegue mais agarrar suas presas para se alimentar. E seu bico, longo e pontiagudo, fica curvado, voltando-se contra seu peito. As suas penas crescem e se avolumam demais, de forma que suas asas tornam-se pesadas e, assim, fica difícil para ela voar. Para continuar a viver, ela tem de enfrentar um doloroso processo de renovação, o qual dura 150 dias. Ela se dirige a algum lugar próximo a uma parede – onde não necessite voar. Então, começa a bater o bico contra a pedra, até arrancá-lo. Depois, espera até que lhe cresça um bico novo, para que possa desprender suas unhas, uma por uma. Em seguida, espera que estas cresçam, para que possa arrancar as penas. A águia tem de decidir arrancá-los para que estes sejam renovados. Assim, com o bico, as unhas e asas novas, ela pode voar e sobreviver novamente.”
Related Posts with Thumbnails