Seguidores

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Aves Exóticas: Coisas para Considerar Antes de Obter Uma

Aves Exóticas

As aves exóticas são grandes companheiras, estas aves são especiais e a vida se torna muito mais divertido quando se vive na presença dessas aves.

1) Custo: A gama de aves exóticas de estimação são muitas e geralmente o preço para adquirir uma ave por meios legais é bastante elevado. O fator de outros custos associados com seu pássaro de gaiola inclui alimentos, brinquedos, contas do veterinário, vitaminas e outros produtos de bem-estar. Considerando esses fatores de custo, você deve planejar com antecedência e fazer um orçamento, considerando todos esses fatores de custo. No final pergunte a si mesmo: Eu tenho condições financeiras para ter uma ave exótica e proporcionar boas condições de vida a ela?
2) Tempo e Dedicação: Animais de estimação gostam de ser amadas e cuidadas, por isso é importante que você faça uma avaliação de quanto tempo você tem para gastar com seus pássaros exóticos. Se o seu trabalho ou a natureza não permite que você esteja o bastante em casa, então você deve escolher pequenos pássaros como os Canários.
Curiosidades
A maioria dos pássaros exóticos da família periquitos e papagaios são mais uma espécie de pássaro social que desfrutam da companhia dos seus proprietários, que devem ter muitos cuidados e atenção com eles. Em média a expectativa de vida dos papagaios são cerca de 50 anos, por isso antes de tomar sua decisão esse fator deve ser considerado, já que eles se apegam muito aos seus donos e dificilmente eles aceitarão um novo proprietário.
3) Espaço: Esta é uma questão muito importante. Você não pode economizar no espaço da gaiola. As gaiolas devem ser suficientemente grandes para seu pássaro de estimação, para que possa fazer o exercício das suas asas.
Pavão, Tucanos, Victoria coroado pombo, Arara, Beija-flor, Bicos-de-corno, Abejarruco enano, Cacatuas, Anacã, Canário, Diamante-de-gould, Rosela, Lório arco-íris , Papagaio-escarlate, Rolieiro-de-peito-lilás são alguns dos pássaros exóticos que se destacam por sua beleza.
A biodiversidade brasileira quanto aos belos pássaros exóticos é bem grande, e a demanda de criadores nacionais e internacionais de aves estimulam o tráfico destes animais no Brasil.
Os pássaros exóticos são protegidos pela lei brasileira, ficando o infrator sujeito à Lei 9.605 de 12 de fevereiro de 1998, de Crimes Ambientais. A posse de pássaros exóticos é possível desde que oriunda de criadouros autorizados pelo IBAMA e com a devida documentação de origem.
Pássaros
A conservação dos pássaros e animais da fauna brasileira deveria ser uma preocupação de toda a sociedade, e de cuidado dobrado daqueles que desejam adquirir ou manter um pássaro exótico em ambiente domiciliar.
Colocando como prioridade a consciência ambiental nunca deve se adquirir pássaros exóticos originários do tráfico ou de origem não documentada, porque tal atitude incentiva a retirada de filhotes ou de pássaros adultos da natureza,e isso pode ainda implicar em penalidades determinadas pela Lei dos Crimes Ambientais.


http://animais.culturamix.com/informacoes/aves/passaros-exoticos

Aves exóticas

Aves Exóticas

As aves exóticas são grandes companheiras, estas aves são especiais e a vida se torna muito mais divertido quando se vive na presença dessas aves.

Cuidados
Dependendo do tipo de ave, por exemplo, as aves de estimação podem viver uma vida muito longa e facilmente tornar-se parte integrante da nossa vida.

 http://animais.culturamix.com/informacoes/aves/passaros-exoticos

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Aves Ornamentais


Fabiana Matos
As aves estão entre os primeiros animais domesticados do mundo. Mesmo antes de estabelecer-se em povoados o homem tornou-se amigo das aves. A principio, esses pequenos animais, foram as fontes de alimento e sobrevivência. Tempos depois, a beleza do seu canto e de suas cores fez com que conquistassem seu lugar dentre as criaturas que o homem aprecia ter em casa.
As aves exóticas, com seu canto ornamental, faziam parte das grandes civilizações. Segundo conta a história, desde aproximadamente o ano de 4.000 a. C. os reis e a nobreza do Egito capturavam e engaiolavam pássaros coloridos. Esse passatempo era permitido apenas aos ricos da época.
Com o Império Grego, as aves ornamentais passaram a ser apreciadas como símbolo de posição social, poder e riqueza. No período do Império Inca a situação não foi muito diferente. As famílias mantinham vários papagaios e periquitos domesticados.
No período da Renascença, a popularidade dos pássaros cresceu ainda mais. Com a descoberta do Novo Mundo, os europeus que exploravam as novas terras, levaram à Europa uma grande variedade de pássaros exóticos. Com isso, nesse período cresceu o número de viveiros de jardins.
Como já foi dito as aves vem acompanhando o homem há muito tempo. Nos tempos de hoje, sua popularidade continua grande pois elas podem ser encontradas em diversas casas como animais de estimação.
Como comprar – Gostar do animal e ter certeza da responsabilidade são fatores importantes para quem pretende adquirir uma espécie. Esse animal provavelmente vai permanecer na família durante muitos anos, alguns podem viver até 70 anos.Araras azuis Ao adquirir uma ave, o interessado deve prestar atenção em pequenos detalhes como verificar sobre a saúde do animal. Os fornecedores devem permitir que ave seja examinada por um veterinário antes da venda e que permaneça algumas horas em observação.
Outro importante toque para o futuro comprador é saber o local de origem do animal, pois muitas espécies estão ameaçadas de extinção e isso poderá trazer problemas futuros. Não caia no comércio ilegal isso pode ser perigoso.

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Tuim

Um pássaro que adora um banho de chuva
O Tuim é um periquito natural da América Latina, com seis espécies brasileiras. É bonito, manso e pode ser criado em pequenos ambientes. É um exemplo de convivência harmoniosa. São pássaros dóceis, limpos e de um bonito colorido.

O casal desta espécie tem um hábito que demonstra extremo carinho: o de ficar roçando um as penas do outro. Ele emite um chiado agradável, com um som semelhante a "tuim, tuim".

Mas o que eles mais gostam e se divertem bastante é o banho de chuva. Eles demonstram alegria, cantando e arrepiando as penas. Mas banhos desse tipo, ou com esguicho, muito demorados são desaconselháveis pelo perigo dos passarinhos contraírem pneumonia ou resfriado.

Na natureza, gosta de viver em bandos que variam de quatro a vinte indivíduos. Procuram alimento tanto nas copas das árvores mais altas, como em certos arbustos frutíferos. Gostam mais das sementes do que da polpa das frutas. São atraídos por árvores frutíferas como mangueiras, jaboticabeira, goiabeiras, laranjeiras e mamoeiros. Os cocos de muitas palmeiras constituem sua alimentação predileta.

Em cativeiro, a alimentação dos Tuins não difere muito daquela da natureza. Comem sementes (alpiste, painço, girassol), além de verduras, pão, biscoitos.

O Tuim apresenta coloração predominante verde, dorso azul (machos) e penas azuis embaixo das asas. É um pássaro que vive, em média, 12 anos.

Também chamado popularmente de cuiúba, periquitinho, papacu ou simplesmente tuí, o Tuim é o menor da família dos Psitacídeos (a qual pertencem os papagaios), medindo aproximadamente 12 cm e pesando apenas 26 g.

A gaiola adequada para a criação de tuins em cativeiro deve medir 40x40x40 cm, e ser feita de metal, pois em gaiolas de madeira o tuim poderá roer as grades e fugir.

A época ideal para o acasalamento e reprodução ocorre nos meses de clima quente. A postura varia de três a seis ovos, e a eclosão acontece em cerca de 20 dias. Trinta dias depois os filhotes já sairão do ninho com plumas e voando.

Os tuins já sofreram várias mutações de cor, resultando em exemplares totalmente azuis, lutinos (amarelos), canela (amarelo-acanelado), arlequim (mescla de verde e amarelo) e tons de pastel (diluição das outras cores).

Na natureza vive a beira da mata. Ocorre no nordeste, leste e sul do Brasil até o Paraguai e Bolívia, também no alto Amazonas até o Peru e a Colômbia.

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Rabo de Vinagre



Rabo de Vinagre
Nome Científico: Estrilda caerulescens
Categoria: Passeriformes





Distribuição

Noroeste africano

Dimensões:
Aproximadamente 11 centímetros

Distinção entre os sexos:
Os dois sexos são muito semelhantes entre si. Os machos podem ser reconhecidos, durante a época de gestação, pelo seu canto.

Características sociais:
Os rabos de vinagre são habitantes tolerantes e pacíficos num viveiro misto. Não devem surgir problemas, quer com rabos de vinagre, quer com outras aves.

Alojamento adequado:
Estas aves podem ser criadas num viveiro ao ar livre, bem como recinto fechado. O alojamento temporário numa gaiola de criação também não deve constituir qualquer problema. Apreciam a vegetação.

Temperatura ambiente:
Em condições normais de inverno, é suficiente que as aves possam recolher-se um abrigo noturno com um bom isolamento. Em climas rigorosos, ou se as aves dão indícios de terem frio inflando as pernas, é aconselhável aquecer o abrigo.

Alimentação:
Mistura de sementes para aves tropicais, com um suplemento de milho painço italiano e sementes de ervas. Também apreciam alimentos à base de ovos, pasta de insetos, alimento universal e alguns alimentos vivos, tais como bicho da farinha picado.
Um dos pratos favoritos é a verdura, por exemplo, pequenos pedaços de ervas frescas. Devem sempre dispor de quantidades suficientes de arenito, para que possam satisfazer as suas necessidades digestivas.

Atividade:
Os rabos de vinagre são aves ativas e com uma grande mobilidade. Se usufruírem de um tratamento descontraído, rapidamente aprendem a confiar no tratador.

Criação:
Os rabos de vinagre fazem criação tanto num viveiro ao ar livre como numa ampla gaiola (16832de criação). Podem recorrer a caixas de ninhos, mas preferem construir um ninho estável no meio de arbustos densos. O ninho esférico é construído com talos compridos de ervas e um pormenor de realce é o fato de o orifício de entrada estar virado para baixo.
Em média, estas aves põem entre três e cinco ovos, chocados alternadamente por ambos os pais. As crias saem dos ovos ao fim de 12 a 14 dias, aproximadamente.
Inicialmente, os pais alimentam as crias com dieta que consiste essencialmente em pequenos seres vivos, tais como bicho da farinha picado, moscas verdes, mosquitos da fruta e pequenas aranhas. As crias adquirem a plumagem um pouco depois das duas semanas de vida.
Antes de se tornarem totalmente independentes, o que acontece quando atingem aproximadamente as cinco semanas, passam a noite no ninho dos pais. Quando tem aproximadamente quatro meses, terão a mesma coloração que os pais.
Se o espaço permite, as crias podem permanecer com os pais, que freqüentemente, estão já ocupados com a ninhada seguinte. Os rabos de vinagre de testa branca que estejam em perfeitas condições físicas e sejam alimentados com uma dieta variada podem criar diversas ninhadas em cada época.

Informações complementares:
Também existe uma variedade de bico-de-lacre cinzento. É um parente próximo do rabo de vinagre de testa branca e necessita do mesmo tipo de cuidados
Fonte:
http://www.feierabendaves.com.br/aves

A Fauna e Suas Belezas !


AVES DO MEU TEMPO

smileys falando

.

.
Os poemas são pássaros que chegam não se sabe de onde e pousam no livro que lês.Quando fechas o livro, eles alçam vôo como de um alçapãoEles não têm pouso nem portoalimentam-se um instante em cada par de mãos e partem.E olhas, então, essas tuas mãos vazias,no maravilhado espanto de saberes que o alimentodeles já estava em ti... (Mario Quintana) .

.

.
.

...

...
"A renovação (águia de Fogo) Fenix ...devemos aprender com a águia, a ave que voa mais perto do Céu, que vê longe e também tem mais tempo de vida. Ela pode viver até 70 anos! Mas, para chegar a essa idade, ao chegar aos 40 anos, ela precisa tomar uma decisão muito difícil. Devido às suas unhas estarem muito encurvadas, já não consegue mais agarrar suas presas para se alimentar. E seu bico, longo e pontiagudo, fica curvado, voltando-se contra seu peito. As suas penas crescem e se avolumam demais, de forma que suas asas tornam-se pesadas e, assim, fica difícil para ela voar. Para continuar a viver, ela tem de enfrentar um doloroso processo de renovação, o qual dura 150 dias. Ela se dirige a algum lugar próximo a uma parede – onde não necessite voar. Então, começa a bater o bico contra a pedra, até arrancá-lo. Depois, espera até que lhe cresça um bico novo, para que possa desprender suas unhas, uma por uma. Em seguida, espera que estas cresçam, para que possa arrancar as penas. A águia tem de decidir arrancá-los para que estes sejam renovados. Assim, com o bico, as unhas e asas novas, ela pode voar e sobreviver novamente.”
Related Posts with Thumbnails