Seguidores

sábado, 3 de junho de 2017

Pinguins


Os pinguins são aves de mar, mergulhadoras e excelentes nadadoras. 


Existem 18 espécies no mundo, 13 das quais com populações bastante reduzidas pelas mudanças climáticas e 5 já consideradas em risco de extinção.

1. O pinguim "brasileiro"
O pinguim que chega ao litoral brasileiro é o pinguim-de-magalhães (Spheniscus magellanicus) e também povoa águas da Argentina e do Chile. O pinguim-de-magalhães habita águas temperadas procurando alimentos nas correntes frias que margeiam as costas, desde o estreito de Magalhães a oeste ou a este. Esta é uma espécie que atinge até os 75 cm de altura e 6 kg de peso.



O pinguim-de-magalhães é o único que chega à costa brasileira, com correntes frias ou por acidentes ambientais (óleo e tempestades)

2. A casa dos pinguins
Pinguins existem só no hemisfério sul, da Antártida até as Ilhas Galápagos, onde habita a única espécie de pinguins de regiões mais quentes

3. Fiéis até a morte
Pinguins são monogâmicos e fiéis a seus parceiros e, só trocam de par quando um deles morre ou é infértil.

4. Hábitos alimentares
Pinguins são animais carnívoros que comem peixes, crustáceos e lulas. Algumas espécies também se alimentam de plâncton. E comem bastante: um pinguim adulto, de grande porte, pode engolir até 30 peixes por mergulho.

5. Aves estranhas
Pinguins, apesar de serem aves, são grandes nadadores e mergulhadores, e não voam. Para resistirem aos mergulhos e à água, os pinguins impermeabilizam suas penas com uma secreção oleosa que retiram de sua cloaca e espalham pelo corpo, com a ajuda do bico.





6. Campeões de apneia
Mas, pinguins não respiram debaixo d’água onde podem ficar, em apneia, por até 15 minutos. Seus ovos são chocados em praias rochosas e são os machos que cuidam dos filhotes recém nascidos enquanto as fêmeas saem para se alimentar.

7. Campeões de natação
Pinguins voam nadando, esta é a verdade, e podem atingir até 40 km por hora, em seus mergulhos. No entanto, suas asas não foram feitas para sustentar seu corpo no ar. Pinguins também correm velozmente, se for necessário, apesar do jeito de “joão bobo” que seu corpo aparenta.

8. Fada e Imperador
O pinguim-imperador (Aptenodytes forsteri) é a maior espécie de pinguins que ainda existem, atingindo quase 1 metro de altura e 40 quilos de peso. O menor pinguim é o pinguim-fada (Eudyptula minor) que não chega a 1 kg de peso. Na antiguidade existiu uma espécie de pinguins que atingia mais de 2 metros de altura porém já está extinta.

9. Ótima visão subaquática
Pinguins enxergam muito bem debaixo d’água, melhor do que na superfície e, por isso, conseguem pescar peixes mesmo em águas escuras e turvas.

10. Um mergulho profundo
O pinguim-imperador pode mergulhar até 300 metros de profundidade, onde quase não chega nenhuma luminosidade dos raios solares.

https://www.greenme.com.br/informar-se/animais/4984-pinguins

A Fauna e Suas Belezas !


AVES DO MEU TEMPO

smileys falando

.

.
Os poemas são pássaros que chegam não se sabe de onde e pousam no livro que lês.Quando fechas o livro, eles alçam vôo como de um alçapãoEles não têm pouso nem portoalimentam-se um instante em cada par de mãos e partem.E olhas, então, essas tuas mãos vazias,no maravilhado espanto de saberes que o alimentodeles já estava em ti... (Mario Quintana) .

.

.
.

...

...
"A renovação (águia de Fogo) Fenix ...devemos aprender com a águia, a ave que voa mais perto do Céu, que vê longe e também tem mais tempo de vida. Ela pode viver até 70 anos! Mas, para chegar a essa idade, ao chegar aos 40 anos, ela precisa tomar uma decisão muito difícil. Devido às suas unhas estarem muito encurvadas, já não consegue mais agarrar suas presas para se alimentar. E seu bico, longo e pontiagudo, fica curvado, voltando-se contra seu peito. As suas penas crescem e se avolumam demais, de forma que suas asas tornam-se pesadas e, assim, fica difícil para ela voar. Para continuar a viver, ela tem de enfrentar um doloroso processo de renovação, o qual dura 150 dias. Ela se dirige a algum lugar próximo a uma parede – onde não necessite voar. Então, começa a bater o bico contra a pedra, até arrancá-lo. Depois, espera até que lhe cresça um bico novo, para que possa desprender suas unhas, uma por uma. Em seguida, espera que estas cresçam, para que possa arrancar as penas. A águia tem de decidir arrancá-los para que estes sejam renovados. Assim, com o bico, as unhas e asas novas, ela pode voar e sobreviver novamente.”
Related Posts with Thumbnails