Seguidores

quinta-feira, 17 de julho de 2014

As aves de angola


A fauna ornitológica de Angola é praticamente igual à da maior parte dos países do Continente Africano. É uma fauna diversificada e rica  em  formas, em variedade de espécies e em coloridos. Vou tentar proporcionar-lhes a oportunidade de  a poderem conhecer melhor, através de algumas imagens e de alguns  textos descritivos.

  Avestruz fêmea com um ninhada de pintos





  Avestruz 


O avestruz é a maior ave viva da Terra. É uma  ave corredora com asas de tamanho reduzido, revestidas de plumas, que concorrem para o equilibrio do corpo durante a corrida. Vive em habitats semi desérticos, onde suporta com relativa facilidade o calor elevado dessas regiões. Os avestruzes são em geral monogâmicos, e os casais apenas se desfazem quando  um dos parceiros morre.  Os ninhos são extremamente simples, pois os ovos são colocados na areia em depressões que as aves ageitam com as patas. Os ovos dos avestruzes são grandes e possuem uma casca muito forte que pode suportar o peso de uma pesoa sem se partirem. Os pintos dos avestruzes nascem bastante grandes e pouco tempo depois de nascerem podem acompanhar os pais na corrida. O macho é maior e mais esbelto do que a fêmea. O seu corpo é revestido de grandes plumas pretas e as suas reduzidas asas ostentam grandes plumas brancas. As plumas dos avestruzes machos têm um grande valor comercial e são usadas como adorno principal pelas bailarinas de balet. As fêmeas possuem uma plumagem muito mais pobre em tons acinzentados. Nalguns países africanos existem fazendeiros que se dedicam à criação de avestruzes para comercializar os seus produtos, carne e plumas. Os avestruzes também têm os seus predadores, como as hienas, e os chacais, embora devido ao habitat e ao seu tamanho não sejam animais muito desejados. Tudo depende do estado de fome em que o predador se encontrar. Os pais defendem corajosamente as crias e dão poderosos coices e bicadas. As penas dos avestruzes são macias e servem como isolante térmico e são bastante diferentes das penas rígidas dos  pássaros voadores.
 Possuiem duas garras em dois dos dedos das asas, sendo a única ave que possui apenas 2 dedos em cada pata. As pernas fortes do avestruz não possuem penas. Suas patas têm dois dedos, sendo que apenas um tem unha enquanto o maior lembra um casco. Seu aparelho digestivo é semelhante ao dos ruminantes e seus olhos, com suas grossas sobrancelhas negras, são os maiores olhos das aves terrestres. Para facilitar a digestão os avestruzes ingerem seixos.



http://sitiodopicapauangolano.wordpress.com/2011/11/21/as-aves-de-angola

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Peneireiro

Peneireiro






O peneireiro é uma pequena ave de rapina, ou melhor um pequeno falcão que habita espaços abertos e semi-desérticos, especialmente em África, mas actualmente aparece um pouco por todo o lado, até mesmo em áreas habitadas pelo homem.
Tem uma forma característica de caçar.
Paira estático no ar, batendo as asas com rapidez, mantendo-se com a atenção concentrada numa determinada  área, procurando descobrir se existem nela pequenos  animais que possam servir-lhes de presa.
Quando os descobre lança-se num mergulho vertiginoso para rapidamente as capturar não lhes dando hipótese de fuga.
É uma ave de dimensões reduzidas com um comprimento total que não costuma exceder os 33 cm e com uma ebvergadura inferior a 80 cm.
Possui uma cabeça grande projectada para a frente. Tem um voo muito rápido. .
 Há variados tipos de peneireiros, com variadas colorações.
Nidifica nas árvore e em cavidades rochosas.

Milhafre Preto Aves de Angola



Milhafre Preto



Mais uma ave de rapina de pequeno tamanho que caça incessantemente pequenas presas. Vulgar frequentador dos céus das cidades onde sobrevoa os quintais com o obfectico de apanhar criação doméstica de pequeno porte, principalmente pintos. As galinhas com alguma experiência dos seus ataques, defendem a sua prole enfrentando-o, mas sem qualquer sucesso porque os seus ataques são fulminantes e quando conseguem  agarrar uma presa dificilmente a largam.
as aldeias africanas sobrevoam com muita frequêcia os seus terreiros à procura de criação miúda. Os africanos procuram afugentá-los batendo furiosamente em latas  para os intimidar. As galinhas que passeiam as suas ninhadas de pintos olham com frequência para o céu para ver se eles andam por perto e têm um som de alarme característico para avisar as suas proles de um ataque eminente. Os pintos ao ouvir esse aviso sonoro especial da mãe, vão se logo refugiar debaixo das suas asas. O milhafre-preto mede cerca de 55 cm de comprimento e 135 a 155 cm de envergadura, e tem cerca de 1 kg de peso. A plumagem é de cor castanha, de tom mais escuro na parte superior das asas, e mais claro na região ventral. Não há dimorfismo sexual evidente mas os machos são em geral menores que as fêmeas. O bico é adunco e está bem adaptado a um tipo de alimentação exclusivamente carnívora. Esta ave vive de forma solitária ou em casais.

..


A Fauna e Suas Belezas !


AVES DO MEU TEMPO

smileys falando

.

.
Os poemas são pássaros que chegam não se sabe de onde e pousam no livro que lês.Quando fechas o livro, eles alçam vôo como de um alçapãoEles não têm pouso nem portoalimentam-se um instante em cada par de mãos e partem.E olhas, então, essas tuas mãos vazias,no maravilhado espanto de saberes que o alimentodeles já estava em ti... (Mario Quintana) .

.

.
.

...

...
"A renovação (águia de Fogo) Fenix ...devemos aprender com a águia, a ave que voa mais perto do Céu, que vê longe e também tem mais tempo de vida. Ela pode viver até 70 anos! Mas, para chegar a essa idade, ao chegar aos 40 anos, ela precisa tomar uma decisão muito difícil. Devido às suas unhas estarem muito encurvadas, já não consegue mais agarrar suas presas para se alimentar. E seu bico, longo e pontiagudo, fica curvado, voltando-se contra seu peito. As suas penas crescem e se avolumam demais, de forma que suas asas tornam-se pesadas e, assim, fica difícil para ela voar. Para continuar a viver, ela tem de enfrentar um doloroso processo de renovação, o qual dura 150 dias. Ela se dirige a algum lugar próximo a uma parede – onde não necessite voar. Então, começa a bater o bico contra a pedra, até arrancá-lo. Depois, espera até que lhe cresça um bico novo, para que possa desprender suas unhas, uma por uma. Em seguida, espera que estas cresçam, para que possa arrancar as penas. A águia tem de decidir arrancá-los para que estes sejam renovados. Assim, com o bico, as unhas e asas novas, ela pode voar e sobreviver novamente.”
Related Posts with Thumbnails